Arquivo da categoria: Fenômenos Transcendentais

Aparecimento da Virgem de Fátima

 Este Milagre foi diante dos olhos de mais de 30 mil pesoas, é algo surpreendente aos olhos mais céticos. Recomendo que todos assistam.

Este documentário é bastante interessante pra quem questiona à respeito de Deus e Suas Inúmeras Formas de Manifestações.

É também mencionado o cantar ou orar através de contas como o rosário e a Japa-mala:

Vaisnavismo (Hare Krishna)

Devotos iniciados usam um rosário denominado japa-mala, composto de 108 contas feitas da madeira tulasi. Eles comprometem-se a cantar um mínimo de 16 voltas do rosário diariamente, o que corresponde a cantar Hare Krishna 1728 vezes por dia.

Catolicismo

O Rosário Católico: É mais familiar aos ocidentais. O terço normalmete vem com um conjunto de cinco ou quinze agrupamentos de dez contas, com um crucifixo e uma medalha da Virgem Maria. A origem do rosário no Cristianismo vem dos povos do deserto que contavam suas preces passando pequenas pedrinhas de um saquinho para outro. O terço completo de 150 contas foi criado para auxiliar o monge em sua recitação dos 150 Salmos. Os Cristãos mais neófitos o usam para contar as recitações do Pai Nosso e da Ave Maria.

Cristãos Anglicanos

É mais recente, dos anos 80. Possui quatro jogos de sete contas e normalmente trazem uma cruz no lugar do crucifixo.

Cristãos Ortodoxos

Também usam contas de orações(o Chotkit), ou ainda, uma corda de orações feitas de lã, com 33, 50, 100, ou 300 contas.


Budismo

O Mala é um cordão com 108 contas com uma franja. As 108 contas correspondem ao número dos desejos mundanos que um discípulo tem que subjugar. O Mala Hindu, igualmente possui as 108 contas, mais uma, considerada como o “que não se nomeia” e é considerado a forma mais antiga das contas de orações.

Sufismo e Islamismo

O Subha ou o tasbi, como é conhecido o rosário mulçumano, pode ser feito de madeira, madrepérola, metais e pedras preciosas, com ricos significados dentro da astrologia islâmica, contem 99 ou 33 contas.

Umbanda e Camdomblé

 As contas são feitas de pedras ou materiais naturais, e cada pessoa tem o seu rosário particular, condicionado com as cores correspondentes ao nível de desenvolvimento espiritual e à vibração energética. Segundo eles, servem para proteger e manter boas energias.



Reencarnação

Descrição – O que acontece conosco depois da morte? É possível voltar? Dois terços das população de todo o mundo, pessoas das mais distintas religiões, acreditam que sim. Mas, a ciência moderna persiste em rejeitar essa idéia. Existem evidências científicas sobre vidas passadas? A resposta pode estar em um grupo de crianças que cientistas de diferentes áreas vêm estudando. Essas crianças, ainda muito jovens, manifestaram memórias extremamente vivas de existências e mortes experiência das anteriormente à vida que levam atualmente. Elas forneceram detalhes surpreendente sobre pessoas que jamais conheceram, lugares em que nunca estiveram e fatos que não presenciaram, pelo menos não nesta vida. Em “Reencarnação Histórias de Vidas Passadas”, você acompanhará o trabalho dos pesquisadores deste fascinante assunto em busca de provas sobre a existência, ou não, da reencarnação.


Brunoº°: fiquei perplexo com a história da meninaa que ainda lembrava não só de como morreu mas também do local e inclusive de seus familiares de vida passada, muito louco, só vendo mesmo!

 Formato: Rmvb
Tamanho: 162 mb
Áudio: Português


Apesar do comum ser o esquecimento das existências anteriores (e esquecer-se não significa que não se viveu as experiências), lembranças espontâneas como as de Jenny Cockell são alvo de pesquisa desde os anos 60. Nos EUA, o psiquiatra canadense Dr. Ian Stevenson (1918-2007); na Índia, o Dr. Hamendras Nat Banerjee e no Brasil, Hernani Guimarães Andrade (1913-2003), pesquisaram centenas de casos, no mundo todo, de lembranças espontâneas em crianças e adolescentes, com as devidas checagens e comprovações posteriores. 

Com isto, concluíram que todos temos uma “memória extracerebral”, uma vez que o cérebro só pode comportar as lembranças de fatos da atual existência.



Santo Agostinho (354-430):
“Não teria eu vivido em outro corpo ou em outra parte qualquer,antes de entrar no ventre da minha mãe?” (“Confissões“, I, cap. VI).

Voltaire (1694- 1778):
“É tão surpreendente nascer duas vezes como uma; tudo é ressurreição na natureza” (“La Princesse de Babylone“).

Honoré de Balzac (1799-1850):
“Temos de viver novas existências, até chegar ao caminho onde a luz brilha. A morte é a estação desta viagem” (“Seraphitis-Seraphita”).


Pra endoçar o assunto nada melhor que o médium mais respeitado do mundo, palestrando sobre reencarcarnação.