Arquivo mensal: agosto 2010

Era urso? (desenho animado)



Esta animação é uma belíssima obra de arte.
No auge do movimento contra-cultura, o excelente produtor de animação Chuck Jones conseguiu espressar de forma bastante irreverente e concisa toda a discrepância da vida moderna. Srila Prabhupada muito enfatizava como sendo um grande disparate este tipo de sobre-vida (vide Vida Simples Pensamento Elevado).

“The Bear That Wasn’t” -1967 MGM Cartoon by Chuck Jones, based on the book by Frank Tashlin

em inglês (HQ)

em espanhol

Kali Yuga (era das desavensas)

Ainda tô perplexo… não deu pra comentar … desculpe.

Super Nutrição – Algas



Spirulina e Chlorella- Superalimento que vêm das Águas


      Chlorella
                                      
    Chlorella

      Spirulina


        Spirulina

Estas duas algas unicelulares são dois dos mais antigos organismos vivos do planeta, estando presentes na atmosfera terrestre há bilhões de anos. São alimentos originais, criados pela superior inteligência da Natureza, e não geneticamente modificados ou sintetizados pelo homem.


Spirulina e Chlorella: Tesouros do Oceano


Estas duas algas unicelulares são dois dos mais antigos organismos vivos do planeta, estando presentes na atmosfera terrestre há bilhões de anos. São alimentos originais, criados pela superior inteligência da Natureza, e não geneticamente modificados ou sintetizados pelo homem. São formas de vida fortes, que resistiram e se adaptaram a todo o tipo de mudança climática, radiação e até mesmo venenos criados pelo homem que levaram diversos outros organismos à extinção. Naturalmente, conferem a quem delas se alimenta estas mesmas características, o que pode ser especialmente útil no inóspito e árido ambiente que é uma grande cidade poluída.


Spirulina e Chlorella são perfeitos alimentos integrais, verdadeiros super alimentos. São compostos em média de 60% proteína, 19% carboidrato, 6% gordura e 8% minerais biodisponíveis. Não são extratos, concentrados ou amálgamas de vitaminas e minerais, como as fórmulas vendidas que as pessoas geralmente acreditam ser saudáveis. Na realidade, o corpo não absorve mais de 10% destes suplementos vitamínicos, uma vez que estes são mortos e ausentes de enzimas. Por outro lado, comerSpirulina ou Chlorella é como comer qualquer outro alimento integral como banana, maçã ou brócolis. Ou seja, as microalgas são comida, e não remédios.

Spirulina
Análise de média de 3 gramas  (RDA 100% recomendado a ingestão diária)

Ferro: 3 mg. (CDR 25%)
Cálcio: 27 mg
Fósforo: 21 mg
Cobre: 0,1 mg
Zinco: 0,3 mg
Sódio: 450 mg
Selênio: 0.004 mg
Magnésio: 2 mg
Potássio: 63 mg
Manganês: 0,1 mg

Carotenóides totais: 9 mg
Phycocyanin: 600 mg
Beta-caroteno: 4,5 mg
Vitamina F: 66 mg
Clorofila: 45 mg
Proteinas: 1,9 mg
Vitamina B1: 0,15 mg
Vitamina B2: 0,12 mg
Vitamina B3: 0,33 mg
Vitamina B12: 7,5 mg. (RDA 100%)

Beta-caroteno: 4,5 mg


Chlorella

Análise de média de 5 gramas.
                                 5 g % VD *
Valor Calórico 21,0 mil 0,84
Carboidratos 1,0 g 0,4
Proteínas 3,0 g 0,12
Gorduras Totais 0 g 0
Gorduras Vegetais 0,56 g 0,2
Gorduras Saturadas 0 g 0
Colesterol 0 mg 0
Fibra Alimentar 0,03 g 0
Cálcio 10,0 mg 0,40
Ferro 12,4 mg 0,34
Sódio 0 mg 0
Vitamina A 2775 U.I. 3,33
Vitamina B1 0,1 mg 0
Vitamina B2 0,24 mg 0,01
Vitamina B3 0,1 mg 0
Vitamina B12 6,3 mg 0,25
Caroteno 0,2 mg 0
Potássio 44,0 mg 1,76
Iodo 30,0 mcg 1,20
Ácido Oxálico 1,4 mcg 0,06
Ácido Nicotínico 1,20 mg 0,04



Saiba mais:


Alimento que também é medicinal


 Alimentos naturais e integrais contribuem de diversas formas para que o organismo se torne um lugar onde a doença não consegue sobreviver. Uma visão mais acertada de medicina integrada com os princípios da Natureza reconhece que mais importante que combater doenças ou bactérias é fortalecer o terreno biológico para que este tenha a capacidade de ter ativa sua função imunológica e com isto manifestar sua programação original: saúde.

Diversos alimentos integrais apresentam nutrientes e fitoelementos que auxiliam neste processo. Antioxidantes, enzimas, óleos essenciais, vitaminas, minerais e outros, todos contribuem de alguma forma para o fortalecimento do organismo como um todo. A vantagem em se obter estes elementos nutritivos de alimentos integrais, ao invés de em cápsulas sintéticas ou alimentos industrializados “enriquecidos” artificialmente é que nos alimentos integrais e naturais, especialmente quando ainda não modificados de seu estado original, os nutrientes encontram-se conjugados com outros, em perfeita sinergia e biodisponibilidade. Um elemento aumenta a capacidade de atuação do outro, ou seja, o conjunto vale mais do que a soma das partes. Perceba como é maravilhosa a Sabedoria Natural que cria os alimentos com tamanha harmonia!

Como as folhas das árvores, estas microalgas obtém sua coloração esverdeada da clorofila. De acordo com Alan Keith Tillotson, em seu livro “One Earth Herbal Sourcebook,” os elevados níveis de clorofila nestas microalgas podem explicar sua habilidade em interromper as colônias cancerígenas de se formarem. Como Tillotson escreve: “Alimentos e ervas que contém elevado nível de clorofila mostram evidência farmacológica de prevenção do câncer, talvez porque estes pigmentos dos vegetais (e algas) verdes fazem ligação com os químicos causadores de câncer, assim estimulando sua excreção”. Se as células cancerígenas, que ocorrem naturalmente no organismo puderem ser interrompidas antes que estas possam se desenvolver em colônias, então dificilmente será possível desenvolver qualquer câncer sintomático.

A clorofila é uma molécula faxineira. Ela gruda em toxinas dos mais variados tipos, limpa o fígado, oxigena o sangue e ajuda a transformar o organismo em um local realmente desagradável para patogênicos de qualquer tipo, como vírus, bactérias, parasitas e fungos.

A clorofila também tem sido estudada por seu potencial em estimular o crescimento de tecido, e em estimular a produção de glóbulos vermelhos no sangue. Realmente impressionante é a similaridade entre a clorofila e o pigmento vermelho do sangue. De fato, a hemoglobina e a clorofila compartilham uma mesma estrutura molecular chamada “anel porfirínico”. O sangue verde do vegetal nutre o sangue vermelho dos animais. Uma boa indicação de que os alimentos esverdeados deveriam fazer parte da dieta de todo o ser humano. E em abundância.

É interessante o conhecimento de que a Chlorella, em particular, apresenta 70% de sua composição da mais pura clorofila, o que faz dela a maior fonte de clorofila em nosso planeta. Se a clorofila é a luz do sol capturada pela planta através da fotossíntese, eis aqui uma maneira eficaz de levar o seu brilho para o interior dos órgãos do corpo. Eis um alimento solar de primeira grandeza!

A Spirulina, ainda que não seja tão rica em clorofila (35% de sua composição), possui o suficiente para ser considerado um alimento riquíssimo neste pigmento. Apresenta, porém, virtudes exclusivas, como abundância de antioxidantes como alfa e beta caroteno e a phycocianina, um pigmento azul que já foi extensamente pesquisado por seu efeito positivo sobre o câncer.

Como todos os alimentos ricos em clorofila, ambas as microalgas são altamente alcalinizantes para a corrente sanguínea, o que significa que ajudam a restaurar o equilíbrio ácido-alcalino. Em outras palavras, as microalgas ajudam a neutralizar o excesso de acidez causado por comer em excesso carne, amidos, açúcares, refrigerantes e alimentos artificiais. Esta acidez também é acentuada pelo excesso de stress e pelo excesso de exercício.

O PH sanguíneo em seu estado natural é levemente alcalino. Estar no equilíbrio é sentir-se como um peixe dentro da água. É viver em seu habitat natural. Isto produz conforto. Ou seja, alimentos alcalinizantes ajudam a trazer um estado de profundo conforto e bem-estar. O mesmo acontece com práticas de respiração profunda e relaxamento, e é por isto que praticantes de yoga sentem tamanho conforto e bem-estar durante e após as suas práticas.

Qual das duas?

Ambas são parecidas, cultivadas de forma semelhante (em fazendas aquáticas equipadas com laboratórios), ricas em fibras solúveis (que umedecem e ajudam a movimentar intestinos presos e/ou ressecados). As duas ajudam a desintoxicar metais pesados do organismo e são extremamente nutritivas, ainda que em cada uma delas existam benefícios exclusivos.

A Spirulina é uma microalga azul-esverdeada. Tem gosto de mar. Seu formato é espiralado, o que explica seu nome. Cresce no oceano e também em grandes lagos, e multiplica-se com velocidade tão grande que podemos dar a ela o mérito da metabolização de metade do oxigênio do planeta!

Além de todas as incríveis características mencionadas, que deveriam saltar aos olhos de qualquer nutricionista que entende sua profissão, a Spirulina é ainda mais rica em vitamina E do que o germe de trigo, possui mais óleos essenciais anti-inflamatórios (GLA/EFA) do que a linhaça, sendo que um destes ácidos graxos essenciais (o GLA) é carente em todos aqueles cuja amamentação foi prematuramente interrompida. Por conseguinte, para prevenir a degeneração cerebral e ampliar a capacidade deste órgão, alguns tomam cápsulas de óleo de peixe para obter este nutriente. Mas de onde será que o peixe obtém este óleo?

Como se não bastasse, Spirulina possui fatores de crescimento que estimulam a multiplicação da boa flora intestinal. Tal alimento recebe o título de prebiótico, ou seja, um alimento que nutre os probióticos (também chamados de lactobacilos) que tanto beneficiam a limpeza e imunologia no tubo digestivo.

Dr. David Williams, famoso editor de Alternatives For The Health Conscious Individual (alternativas para o indivíduo consciente de saúde), afirma: “se eu fosse forçado a me limitar a apenas um suplemento, Spirulina seria definitivamente minha primeira escolha!”

Chlorella (nome que significa “pequena esverdeada”) é uma microalga unicelular redonda e como a Spirulina invisível ao olho nu. É talvez o primeiro organismo do planeta a apresentar um núcleo. Cresce em lagos, mas também no oceano. Seu sabor é parecido com o de grama fresca (o quê? Não vá me dizer que você nunca comeu grama?!?).

No Japão, categorizada como complemento alimentar, é o alimento de saúde mais vendido de todos, utilizado por bebês, crianças, jovens, adultos e idosos. Riquíssima em vitaminas e minerais de todos os tipos, especialmente em Zinco, é de longe a mais rica fonte dos rejuvenescedores RNA e DNA, os próprios fundamentos de construção da vida!

Chlorella é o mais pesquisado de todos os alimentos esverdeados do planeta e apresenta efeito comprovado em numerosos benefícios tais como melhoramento do sistema imunológico, desintoxicação de metais pesados e pesticidas, “atividade anti-tumoral” e, por causa de um composto denominado CGF (Chorella Growth Factor, ou fator de crescimento), melhoramento da atividade das células brancas de defesa e maior rapidez na regeneração de feridas e úlceras!

Michael Rosenbaum, MD, MSC, notável medico especializado em medicina nutricional, escrevendo para o M.D.’s Nutritional Bulletin, na primavera de 2001, diz que a chlorella é “de longe o melhor e mais poderoso dos nutracêuticos , alimentos funcionais que provêm ao corpo com a nutrição adequada para nutrir a si próprio. Não há nada melhor para lhe ajudar a se sentir da maneira como você sempre quis!”

Se estes não são alimentos cuidadosamente elaborados pela Rainha Natureza para nutrir profundamente o ser humano, então, caro amigo, eu não sei o que pode ser. “Açucrilhos”, talvez?

Uma escolha entre as duas é uma tarefa realmente difícil. Melhor mesmo é não ter de escolher entre tantos benefícios e enriquecer sua alimentação com as duas, uma vez que estas oferecem benefícios e nutrientes diferentes e complementares.

Quando, quanto e como utilizar?

Tanto a Chlorella como a Spirulina são disponibilizadas em forma liofilizada (em pó) através de um processo chamado freeze drying, que conserva a maior parte de sua delicada estrutura nutricional. A Chlorella, ao contrário da Spirulina, possui uma membrana que não pode ser digerida pelo aparelho humano e portanto é necessário que o baú de seus tesouros nutritivos seja aberto através de um processo que rompa sua parede celular por alta pressão.

Você pode misturá-las no que quiser, e até criar delícias gastronômicas exóticas com as mesmas, como molhos, patês, etc. A Spirulina é apresentada em pó e pode ser batida com bananas maduras (ou outra fruta) e água pura, por exemplo, forma uma deliciosa bebida para antes e/ou depois de uma atividade física. Imagine o quão vitalizante pode ser um alimento em forma de espiral! Diversos são os atletas que não apenas imaginam, mas fazem uso constante desta maravilha.

A Chlorella, por sua vez, é apresentada em forma de comprimidos, o que é algo bem prático para se carregar na bolsa e na mochila e tomar com bastante água nas seguintes ocasiões:

 Antes das refeições, quando se quer complementar o valor nutritivo da mesma e/ou amenizar possíveis efeitos reversos em alimentos menos do que ideais.

Antes ou durante viagens de avião para proteger o organismo da radiação da cabine (que é bem alta).

Quando não há nada puro e saudável para comer (ou seja, quase sempre nesta civilização) e deseja-se apenas nutrir o corpo até que algo de bom se torne disponível.

A dosagem recomendada varia de pessoa para pessoa, e deve-se começar com pouco e ir gradualmente aumentando a quantidade para evitar chocar o organismo com seu forte efeito nutritivo e desintoxicante.

Mike Adams (www.naturalnews.com), um especialista em nutrição natural e atleta, recomenda a dosagem-alvo de 10 gramas de Spirulina (1 colher de sopa) e 5 gramas de Chlorella (20 micro comprimidos de 250mg)por dia. Ele afirma que desde que começou a usufruir das microalgas, obtém delas o núcleo de sua nutrição e o resto do que come é apenas para fazer volume. Obviamente, esta é a dosagem que ele descobriu funcionar para si próprio. É importante que cada um experimente para sentir aquilo que lhe faz bem.

As microalgas, na concepção de alguns especialistas renomados, não são algo que se deve utilizar vez por outra quando se deseja a recuperação de algum sintoma de doença, ou uma energia extra. Ao invés disto, algo que deve fazer parte da dieta diária para o resto da vida de todo aquele que tiver condição de fazê-lo.*

Este que escreve, ao tomar conhecimento dos pormenores acerca destas duas maravilhas alimentícias, resolveu experimentar em sua dieta para ter uma vivência direta dos benefícios alardeados. O resultado? Força, serenidade, leveza, bem-estar, o tempo todo e todo o tempo. Sentiu seu apetite diminuir muito, resultado da ingestão de tamanha densidade e qualidade nutritiva. Ou seja, o corpo se satisfaz com menos alimento. O que é ótimo quando se conhece as diversas pesquisas sobre longevidade que comprovam a frase: “quanto menos se come, mais se vive”. Ou quando se quer perder excesso de peso!

Existem diferentes subespécies destas duas microalgas, mas aqui me refiro as duas de melhor qualidade: Spirulina Platensis e Chlorella Pyrenoidosa. Não perca tempo nem gaste dinheiro com qualquer outra de qualidade inferior. A Natureza que vive no seu corpo merece o melhor, e nada menos do que isto.

Uma tremenda quantidade de pesquisa científica foi feita em relação a estas duas microalgas em universidades e instituições médicas ao redor do mundo. Elas se provaram como algumas das melhores soluções para os problemas de fome global. Países evoluídos, como o Japão, oferecem as microalgas como enriquecedoras de bebidas infantis e drinks para atletas e executivos atarefados.

*Como todo alimento, existe uma parcela da população que apresenta em sua individualidade biológica algo que o torna alérgico e, portanto, incompatível às microalgas. Caso você sinta náusea ao ingerir qualquer uma delas, interrompa sua utilização. Tente algum outro superalimento, se for o caso. Coisas diferentes funcionam para pessoas diferentes!

*Estes alimentos não são remédios e não devem ser utilizados no tratamento sem supervisão médica. Consulte seu especialista antes de tomar qualquer decisão. Mas, por favor, procure um bom especialista!

Fonte: http://www.moradadafloresta.org.br/